Menu
Carrinho

Fusível

Fusível

O que é um fusível?

Fusível é um dispositivo de proteção de circuitos elétricos e eletrônicos por excesso de corrente elétrica.


Qual o principal tipo de proteção oferecido pelos fusíveis?

A proteção que o fusível oferece é de interromper o funcionamento do aparelho eletrônico, interrompendo a corrente elétrica que circula por ele. O fusível pode proteger o aparelho eletrônico caso a tensão da rede seja mais alta do que a projetada impedindo que uma corrente elevada entre no aparelho, ou protege a rede elétrica de um curto caso seja o aparelho eletrônico o causador do problema.


Para que serve o fusível?

O fusível serve para limitar a corrente que passa em um circuito em caso de uma falha protegendo o circuito interno e externo.


Qual a função de um fusível?

O fusível tem a função de proteger o aparelho eletrônico e a rede elétrica.


Como identificar fusível de vidro?

O fusível de vidro tem a corrente e a tensão máxima suportada marcado nas extremidades, na parte metálica que da o contato. Caso esteja apagado não da para saber qual a corrente com certeza somente um valor aproximado bem grosseiro por comparação,  porque os filamentos de fusíveis com correntes menores são mais finos que os de correntes maiores. 


Onde se usa um fusível?

Todo circuito elétrico ou eletrônico pode utilizar um fusível para segurança e proteção de excesso de corrente elétrica.


Onde tem fusível no circuito elétrico ou eletrônico?

Como o fusível tem o propósito de proteger algum circuito, a localização dele vai depender de onde o engenheiro que projetou quis proteger, na maioria dos aparelhos eletrônicos o fusível fica na entrada do circuito eletrônico, na parte que recebe a energia primeiro, para caso ocorra algum problema na rede elétrica o fusível proteja todo o circuito eletrônico do aparelho, ou também proteja a rede elétrica caso seja o aparelho eletrônico o causador de algum curto circuito.

Nos aparelhos eletrônicos os fusíveis podem ser encontrados dentro do porta fusível externo da caixa do aparelho eletrônico ou as vezes em também no porta fusível dentro do aparelho eletrônico ou mesmo soldados diretamente na placa para economizar e também não causar mal contato o que poderia influenciar ou desligar o circuito eletrônico do aparelho.

Nos carros o fusível fica na caixa de fusíveis logo depois da bateria em baixo do capô, embaixo do painel do carros ou em ambos, de modo a proteger tudo que vem depois.

Em casas antigas que ainda utilizam fusíveis de porcelana, ficam na caixa de energia na entrada da casa, mas atualmente esse tipo de fusível já não se usa mais, foram substituídos por disjuntores que pode ser rearmados e assim reutilizados ao invés de serem queimados como fusíveis.

Em módulos de som também pode se colocar fusíveis nas saídas de potência para caso algum ocorra algum curto nos fios de ligações dos alto falantes esses não queimem os circuitos internos do módulo de potência.


Porque o fusível queima?

O fusível queima porque a corrente suportada excede a capacidade nominal a qual o fusível foi projetado.


Quando ocorre a queima do fusível?

Circuitos são projetados para funcionar com energia elétrica a fim de atingir certas finalidades, e para isso utilizam fontes de energia da rede elétrica ou baterias, fontes de energia da rede elétrica são fornecidas com tolerâncias conhecidas mas que nem sempre são cumpridas, e quando isso ocorre pode causar problemas nos circuitos eletrônicos queimando os fusíveis de proteção.

Geralmente problemas são causados por elevações de tensões, mas quedas também podem gerar funcionamentos anormais, já vi algumas simples e até mal projetadas que monitoram a tensão da rede para ligar e desligar reles e assim chavear os fios do transformador para 110Vac ou 220Vac . Nesse circuito eletrônico o problema ocorre quando o aparelho esta ligado em 220Vac e a tensão cai muito, e o circuito entende que a tensão de entrada é 110Vac, ai  chaveia os fios do transformador para 110Vac e o circuito recebe uma tensão mais alta do que os 110Vac esperado levando uma tensão alta no circuito, gerando aumento de corrente e gerando problemas, queimando o fusível se tiver ou o circuito eletrônico.

Posso estar errado, mas não tenho conhecimento de baterias com tensões acimas dos valores nominais ou por fabricação ou por carregamento, baterias ruis diminuem a tensão não aumentam, então circuitos a bateria geralmente queimam fusíveis por causa do carregador ou por causa de curtos circuitos e anomalias dos próprios circuitos eletrônicos.

É possível projetar um circuito eletrônico seguro sem fusível?

Circuitos são projetados para utilizar fontes de energia, e para isso são previstos e esperados certos limites de tensões o que geram consumos de correntes pelos circuitos eletrônicos. Esses circuitos são projetados e desenvolvidos por engenheiros eletrônicos, de modo a atender diversos requisitos ou necessidades dentro de parâmetros pré estipulados como, qualidade, segurança, preço, peso, disponibilidade de peças, facilidade de manutenção, transporte, etc...

Quando a tensão de entrada aumenta ou ocorre algum curto circuito ou anomalia no circuito eletrônico protegido pelo fusível isso gera um consumo de corrente acima do que foi projetado para o circuito eletrônico causando a queima do fusível que estava la no projeto justamente para interromper o funcionamento e garantir que o circuito não seja destruído por uma sequencia de queima de componentes podendo até gerar em algumas circunstâncias uma situação de incêndio e risco de segurança.

Poderia se fazer circuitos eletrônicos que não precisam de fusíveis e não queimam. mas para isso seriam necessários circuitos adicionais de proteção, circuitos super dimensionados, e prever tantas possibilidades e situações tornaria o projeto grande, pesado, caro, volumoso, etc... Então colocar um fusível que é um componente simples e barato fornece um bom custo benefício.

Podemos dizer que o fusível é o super herói do circuito eletrônico! Ela la para "dar a vida" para que todos fiquem bem, rs


Como saber se o fusível queimou?

Como um fusível é formado por um filamento metálico em um encapsulamento isolante, quando esta queimado esse filamento esta rompido. O filamento nada mais é do que um fio fabricado de algum material com ponto de fusão mais baixo que o cobre, para que derreta antes do cobre do circuito eletrônico.


De qual material é fabricado um fusível?

O fusível consiste de um filamento ou lâmina de liga metálica com baixo ponto de fusão como por exemplo estanho ou chumbo envolvido em algum material isolante como o vidro, plástico, cerâmica, etc..


Quando ocorre a atuação do fusível?

A atuação ocorre quando a corrente que passa pelo fusível excede a capacidade máxima de corrente a qual foi projetado o filamento o que faz aumentar a temperatura do filamento chegando ao ponto de fusão o que causa um derretimento, interrompendo assim a corrente do circuito.


O que devo saber para comprar um fusível?

Para se comprar um fusível  é necessário saber algumas características como o modelo que pode por exemplo ser do tipo lâmina, vidro, cerâmico, porcelana, etc.. Deve-se saber também qual tamanho do fusível, se é pequeno, médio ou grande. A corrente do fusível que é o principal por exemplo 1A, 2A, 3A, etc.. 

A  tensão também é importante, mas é característica que fica mais para o engenheiro que projeta. Se um fusível tiver seus terminais próximos uma tensão alta pode pular entre os terminais, isso acontece quando relâmpagos atingem a rede elétrica, ou problemas em transformadores de tensão dos postes de energia. Geralmente se substituiu o fusível por outro do mesmo modelo então a tensão suportada já atende ao uso, mas no caso de um projeto novo é importante utilizar o modelo de fusível adequado a tensão submetida, usar fusível de carro, do tipo lâmina na rede elétrica não é uma boa prática de projeto porque não foi desenvolvido para essa finalidade. Então ao projetar verifique a tensão suportada pelo fusível por exemplo, 32V, 250V, etc.. 

Outra característica importante também do fusível é o tempo de ação ou de queima em caso de sobrecarga, se o fusível demora não atua a tempo e permite a tensão passar causando a queima de circuitos, se for rápido de mais pode queimar com frequência gerando dor de cabeça para o operador que terá que trocar o fusível muitas vezes. Então verifique sempre se o fusível é de ação rápida ou retardada.